Leitora Vadia

Resenhas e notícias sobre romances estrangeiros que aquecem o coração e as roupas íntimas


7 Comentários

Resenha: The Shadows (Black Dagger Brotherhood #13) de J.R. Ward

Querid@s leitores e leitoras,

Chegou um dos momentos mais esperados do meu ano literário! 🙂

Eu acabei de ler The Shadows, o livro mais recente da famosa e adorada série Irmandade da Adaga Negra!! Iupiii! Abaixo compartilho com vocês minhas percepções, emoções, críticas e hipóteses.

21849362

ATENÇÃO!!! SPOILERS a partir daqui.

Os eventos de The Shadows iniciam alguns meses depois dos eventos descritos em The King (Black Dagger Brotherhood #12), e a história principal gira em torno dos irmãos gêmeos Trez e iAm – ambos Sombras, uma subspecies derivada dos vampiros.

Além de acompanharmos os pontos de vista de Trez e iAm, The Shadows possui como narradores Rhage (isso mesmo, pessoas! Nosso lindo Godzilla está de volta!), Selena, s’Ex (guerreiro Sombra e chefe da guarda da rainha), Layla, Xcor (líder do Bando de Bastardos), Throe (membro do Bando de Bastardo), Assail, Paradise (filha de Abalone, conselheiro de Rei Wrath), e maichen ( uma Sombra, membra do mesmo território que Trez e iAm nasceram).

Trez e Selena

A história em torno de Trez e Selena é emocionante e de partir o coração (confesso que em alguns momentos eu tive que parar minha leitura para limpar alguns *cof cof* “ciscos” no meu olho).

Um pequeno resgate dos eventos de The King: Trez e Selena se apaixonam um pelo outro. Entretanto, apesar da forte conexão que eles compartilham, condições fora do controle de ambos os impedem de viver o relacionamento que eles desejam. Trez é prometido para se casar com a princesa dos Sombras, e Selena possui uma doença misteriosa.

No início de The Shadows, Trez evita encontrar com Selena ao máximo. Ele não está feliz (e está cada vez a ponto de atacar alguns Irmãos) com o fato de Selena doar sangue para os Irmãos. Isso muda quando a doença de Selena piora, e Trez realiza que os dias com sua cara-metade podem estar contados.

A doença de Selena é letal, e é de cortar o coração o quanto ela e Trez sofrem com isso. Eu não quero entrar em muitos detalhes aqui porque isso é parte importante do enredo do casal.

iAm

iAm ganha o prêmio de melhor irmão do ano! Para salvar seu irmão da promessa de casar com a princesa Sombra e encontrar um cura para a doença de Selena, iAm arrisca sua própria vida. Nessa desventura, ele encontrar ajudas inesperadas, soluções para antigos problemas, e amor!! Sim, leitores e leitoras, iAm faz amor com….uma mulher (e depois de cenas tão calientes, ninguém mais tem dúvidas sobre a preferência sexual do Sombra caladão).

Quem é ela? Leiam o livro!! 🙂

Rhage

Boa parte do livro é sobre como Rhage vê, percebe e processa os eventos ocorridos em The Shadows. A doença de Selena traz memórias e desesperos antigos de volta (Rhage também esteve bem próximo de perder Mary por causa de sua doença), e ele tenta racionalizar o porque ele conseguiu manter Mary enquanto muitos outros irmãos perderam suas shellans, como por exemplo Thor. Ele meio que apresenta culpa de sobrevivente e ataque de pânico. E essa condição vai gerar consequências que serão desenvolvidas no próximo livro – tcharann tcharann: The Beast!!! Que focará no casal Rhage e Mary.

Xcor e Layla

Pessoas!!! Eu amo Layla! eeeee em The Shadows, a relação dela com Xcor dá mais alguns passos para frente (e que passos!). Eu não aguento mais esperar pelo livro desses dois. Eu acho que é a trama mais interessante da série do momento. O amor por Layla fez Xcor mudar bastante dos seus planos originais, entretanto Xcor e o Bando de Bastardos são inimigos numero 2 (o primeiro ainda é a Sociedade Lessening) dos Irmãos.

Layla ainda está encontrando as escondidas com Xcor. Entretanto, em The Shadows, ela tem que enfrentar suas verdadeiras motivações e sentimentos em relação a isso. Xcor finalmente dá “carta branca” para Layla e a libera de sua chantagem (relembrando: em The King, Xcor descobre onde os Irmãos moram e ele faz um acordo com Layla: zero ataques se Layla mantiver encontros regulares com Xcor).

Qual a resposta de Layla em relação a não “ter que” encontrar Xcor? LEIA o livro! 🙂

Assail

Pobre Assail! Está amargurado e chapado! O jeito que ele encontra de lidar com a separação de sua amada Marisol é atividades perigosas e cocaína!

Falando em Sola, não temos notícias dela e nem de sua avó em The Shadows. Confesso que senti falta de saber como ela está lidando com a separação.

Assail e seus primos gêmeos/capangas/ parceiros de negócios entram em um perigoso conflito com a Irmandade quando os negócios de Assail com a Sociedade Lessening trazem recursos, armas e perigo nas ruas de Caldwell.

Paradise

Novo personagem na área! Paradise, filha de Abalone, jovem vampira da aristocracia, criada protegida e em berço de ouro. Em The Shadows, ela vai trabalhar como secretaria para o Rei Wrath, e o gostinho da liberdade é o suficiente para Paradise encontrar motivação para fazer suas próprias escolhas, inclusive: se matricular como recruta da Irmandade! Sim, o novo programa de treinamento aceita aplicações de mulheres (leitoras, alguém se candidata?)

Paradise será personagem feminina principal do primeiro livro de uma nova série de J.R Ward que é baseada na Irmandade da Adaga Negra. A série é chamada The Black Dagger Legacy e o primeiro livro Blood Kiss.

A nova série será focada em recrutas de um programa de treinamento de guerreiros da Irmandade da Adaga Negra. Programa este que será coordenado por Butch.

****

The Shadows, em minha opinião, é o livro mais emocional da série até agora. A situação entre Trez e Selena é uma grande montanha-russa emocional. J.R. Ward perdeu seu amado animal de estimação na época que escrevia The Shadows, e certamente o livro traz reflexões de como os personagens lidam com perda, morte, luto e renascimento. Todos os personagens destacados no livro lidam de uma forma ou de outra com essas reflexões.

Minha Nota: A


4 Comentários

Resenha: Silver Bastard (Silver Valley #1) de Joanna Wylde

23258847

Silver Bastard (Silver Valley #1) de Joanna Wylde

eBook

Editora: Berkley

Data de Lançamento: 7 de abril de 2015

Idioma: Inglês

Sinopse

Quatorze meses. Por 14 meses, Puck Redhouse estava em uma cela e manteve a boca fechada, protegendo Silver Bastards MC de seus inimigos. Daí ele estava livre, e chegou a hora de sua recompensa – afiliação no clube juntamente com uma festa para comemorar. Foi quando ele viu Becca Jones pela primeira vez e colocou tudo em movimento. Antes da noite terminar, ele violou sua liberdade condicional e roubou-a de tudo o que ela conhecia.

Cinco anos. Foi há cinco anos atrás que Puck destruiu Becca e salvou-a de tudo em uma noite. Ele a aterroriza desde então, mas ela é tem mais medo dos monstros que ele ainda protege-a… Mas Becca se recusa a deixar o medo controlá-la. Ela está vivendo sua vida e seguindo em frente, até que ela recebe um telefonema do passado que ela não consegue ignorar. Ela tem que voltar, e só há um homem que ela pode confiar para ir com ela, o motoqueiro ex-estelionatário que resgatou-a uma vez. Puck vai ajudá-la novamente, mas desta vez será em seus termos. Chega de mentiras, chega de lágrimas, e não mais impedir o que ele realmente quer …

********

Leitores e leitoras,

Silver Bastard é o primeiro livro de uma nova série da autora Joanna Wylde, autora da famosa série de livros Reapers MC.  O livro conta parte da história de Puck Redhouse e Becca Jones, dois jovens que se conhecem e se apaixonam em um ambiente grotesco e violento.

Logo após sair da prisão, onde ficou por quatorze meses, Puck participa de uma celebração organizada por amigos do clube de motocicleta que ele quer se afiliar. Nessa celebração, como recompensa por sua lealdade ao clube, ele torna-se membro do mesmo. Nessa mesma noite, ele também vê Becca, uma jovem garçonete do estabelecimento da celebração. O anfitrião do local, Teeny, oferece Becca para Puck satisfazer suas necessidades sexuais (Puck estava ligeiramente ansioso por esse momento depois de tantos meses sem sexo).

Só apenas no outro dia é que Puck percebe que algumas coisas estão muito erradas naquele lugar: Becca é, na verdade menor de idade e estava sendo obrigada a se prostituir por comando de seu padastro e cafetão Teeny, além de ser vítima frequente de abusos físicos e sexuais. 😮 É, leitores, chocante e assustador!

Após essa descoberta, Puck dá uma baita surra em Teeny e, com a ajuda da mãe de Becca, a “sequestra” daquele lugar. Becca termina indo morar com um simpático casal que a ajuda lidar com seus traumas e conquistar importantes metas como finalizar escola e investir em uma carreira.

Cinco anos depois de recomeço, Becca (agora com 21 anos) reecontra com Puck e antigas e confusas emoções ressurgem. Como gostar de alguém que fez parte de um passado que ela quer esquecer? Como não gostar da pessoa que salvou-a de uma vida miserável? Puck foi bandido e herói na vida de Becca, e lidar com essa contradição é parte da jornada emocional da heroína nesse livro. Adicionalmente, uma enorme atração física contribui para o desenvolvimento de uma paixão avassaladora entre Puck e Becca (e cenas para lá de picantes!!!). 😉

O enredo de Silver Bastard não foi muito original (bad boy + garota sofredora + familiares idiotas e usurpadores), entretanto a introdução do enredo da série Silver Valley pareceu-me fascinante. Ahn? Apesar de Silver Bastard, primeiro livro da série Silver Valley, ser protagonizado por um membro do Silver Bastard MC, a série não será focada no mundo MC (pelo menos é o que parece até agora).  O enredo da série parece ser focado em acontecimentos que afetam o desenvolvimento da região Silver Valley, e como interesses de diversos personagens (our grupos) podem afetar a vida das pessoas nessa região. Então, a série Silver Valley não é uma série de MCs per se, apesar dos Silver Bastard MC e Reapers MC serem grupos importantes para a trajetória da série e dos eventos na região.

Falando em Reapers MC, Silver Bastard apresenta algumas dicas do que está por vim em Reaper’s Fall (a história de Painter e Mel), e é EXCITANTE!! Eu terminei Silver Bastard com um crise de ansiedade estratosférica para ter em mãos o próximo livro da famosa série Reapers MC.

Em conclusão, Joanna Wylde é uma ótima autora, seus livros são sempre bem escritos. Se você, leitor/leitora, é fã de romances contemporâneos com motoqueiros bad boys (e já não leu dezenas desse tipo de enredo), Silver Bastard é definitivamente um boa leitura. O ponto negativo para mim foi não originalidade do enredo. Mas, como citei acima, o enredo da série promete histórias originais e fascinantes, portanto eu espero que os próximos livros sejam mais fascinantes.

Minha nota: C+

*******

Onde encontrar Silver Bastard (Silver Valley #1)? Clique AQUI


1 comentário

Resenha: Lead (Stage Dive, #3) de Kylie Scott

jimmyLead (Stage Dive, #3) de Kylie Scott

ebook, Kindle edition, 288 páginas

Editora:  St. Martin’s Griffin

Data de lançamento: 29 de Julho de 2014

Idioma: Inglês

Sinopse (tradução livre)

O vocalista do Stage Dive, Jimmy, está acostumado a ter o que quer, quando quer, seja bebidas ou mulheres. No entanto, após um desastre em sua imagem pública que leva-o à reabilitação, ele encontra-se preso com uma nova assistente contratada pela sua gravadora para mantê-lo longe de problemas.Ele não precisa ou quer uma babá. Especialmente um que se parece com Lena.

Lena não está disposta a aguentar qualquer merda do roqueiro sexy que ela foi contratada para ajudar, e está determinada a manter seu relacionamento completamente profissional, apesar da química escaldante que faísca entre eles cada vez que eles estão na mesma sala. Entretanto, quando Jimmy exagera e Lena vai embora, ele percebe que pode ter perdido a melhor coisa que já lhe aconteceu.

****

Lead, o mais recente lançamento da escritora australiana Kylie Scott, é uma delicía de leitura. uummm… delícia em todos os sentidos figurativos possíveis.  😉

O romance é o terceiro livro da série Stage Dive – que nos conta a história de como os quatro lindos músicos da super famosa banda de rock Stage Dive se apaixonam por garotas comuns (isto é, não celebridades).  A narrativa é contada sob a perspectiva das garotas, e sempre apresenta uma boa dose de humor e sensualidade.

Para quem nunca ouviu falar da série, Lick é o primeiro livro e conta a história de David – o guitarrista da banda – e Ev, uma linda jovem que acorda com uma terrível ressaca depois de uma noite de bebidas e festas em Las Vegas, um anel de casamento enorme no dedo, e um pequeno detalhe: nenhuma memória de ter se casado com guitarrista de uma das bandas de rock de maior sucesso na atualidade.

Play, é o segundo livro da série, e conta a história de amor entre Mal – o baterista da banda, e Anne, uma vendedora de livros. Anne encontra-se com um sério problema financeiro, e após um breve mas memorável encontro com Mal, este oferece-a uma proposta indecente e irrecusável.

Lead, conta a história de Jimmy – vocalista da banda, e Lena, sua recém-contratada assistente pessoal e companheira de sobriedade. Sim, Sim… vocês sabem os rumores que existem sobre esse mundo profissional da música: sexo, drogas e rock n’rol. Jimmy vivia-os plenamente. Até que uma overdose o deixa a beira da morte, e sua única família– a banda Stage Dive– dá um cheque-mate: ou para com o vício ou está fora da banda. Ele então passa por uma reabilitação e é obrigado a contratar um companheiro de sobriedade. O problema é que Jimmy não é uma pessoa fácil de conviver, frequentemente de mau-humor, calado, e um tanto calculista, ele afugenta todos os companheiros de sobriedade designado para ele – até Lena. Uma jovem que não engole sapo, e tem sempre uma resposta pronta para tudo.

Lena é contratada como assistente pessoal e companheira de sobriedade de Jimmy. Sua missão: estar 24 horas com ele, e evitar que ele retorne ao seu vício, entretanto com a especifica condição de que nenhum envolvivmento emocional ou físico com o seu empregador é permitido. 🙂 Vocês já imaginam que esta cláusula será um tanto difícil de cumprir. Morar com um roqueiro lindo é bastante desafiador para a libido de Lena, e com o passar do tempo ela passa a ver Jimmy real, não apenas Jimmy o roqueiro sexy e famoso. O que ela não imaginava é que Jimmy real é apaixonante.

Eu pessoalmente não sabia o que esperar de Jimmy. Ele estava presente em poucas cenas nos livros anteriores, e a maioria que ele apareceu, ele estava entorpecido e sendo encrenqueiro. Mas tenho que confessar que ele foi uma surpresa encantadora. Sim, ele é calado e não possui um humor radiante, mas ele é cuidadoso, atencioso e protetor. É encantador como ele é atento as necessidades de Lena, e super engraçado as discussões entre ambos.

Em Lead, as cenas em que todos os outros personagens interagem são fantásticas. Mal está incrivelmente hilário, e David e Jimmy compartilham lindos momentos como irmãos.

Novamente, Kylie Scott escreveu um livro muito bom para sua categoria. Ela consegue produzir uma boa mistura de humor, romance e erotismo. Se vocês, leitor@s, curtem essa combinação… Lead é um ótimo livro para você.

 

NOTA: B

 

***

Um trechinho de Lead para vocês (em inglês):

“Lena, you seen my old black Led Zep shirt?”

“Nope.”

“You sure?” His brows became one dark cranky line. The scratches on his face were healing well, thank goodness. Though it didn’t reduce my desire to throttle his mother on a daily basis.

“Yes. I haven’t seen it.”

Can’t find it anywhere…”

“And this is a surprise, how?” I slipped my hands into my back jean’s pockets. “Jimmy, you own more clothing than Cher, Brittney, and Elvis, put together. Things are bound to go missing.”

“Sure you haven’t seen it?”

“For goodness sake, what do you think, Jimmy? That I stole it to sleep in or something?” I laughed bitterly. Sure as hell, the truth deserved a good mocking. I’d sunk so despicably low.

I hadn’t even meant to steal the stupid thing, but the shirt had been mixed up with my laundry a few days ago. It’d been the first top I laid my hand on after stepping out of the shower, ready to go to bed. Without thought, I’d put it on and it’d been so soft, the scent of him lingering beneath the laundry detergent. Every night since, I’d found myself in it come bedtime. My shame knew no limits. And no, I still hadn’t quit. The words still hadn’t come even close to leaving my mouth.

He frowned. “No.”

“That I have some deep secret longing to feel close to you resulting in my stealing your shirt like some creepy perv?”

“Course I don’t fucking think that,” he replied crankily, reaching up to grip the top of the doorframe. All of his bulging muscles stretched the arms of his white T-shirt in the nicest way. It was all I could do not to start drooling, my heart beat taking up residence somewhere down between my thighs. And who could blame it? Not me. Maybe if I got laid, this would go away and things would return to normal. It’d seemed safer to avoid rubbing up against any men just in case I got carried away and started dating again. This new situation, however, changed everything.

“Well, of course not! That would be crazy.” And wasn’t that the god’s honest truth? Cray-zeee. Lock me up and throw away the key because it wasn’t like I didn’t know better.

“Just can’t figure out where the hell it could be.”

Angels couldn’t have smiled as innocently. They might have tried, but they would have failed, the dirty-mouthed, winged, little liars. “Jimmy, I don’t know where it is. But I’ll look around for it later, okay?”

“Yeah,” he said, and then added as an afterthought, “and stop looking at me weird.”

“I’m not!”

***

Onde encontrar LEAD?

http://www.amazon.com.br/Lead-Stage-Novel-Kylie-Scott-ebook/dp/B00ILYTJS6/ref=sr_1_4?ie=UTF8&qid=1406246435&sr=8-4&keywords=stage+dive

P.S. Não tem um Kindle? Sem problemas!  Amazon oferece diversos aplicativos Kindle gratuitos. Você pode baixar o Kindle  App no seu smartphone, tablet e/ou  computador . Com o aplicativo Kindle em seu aparelho, você consegue ler ebooks (livros digitais)  da Amazon (formato de arquivo . mobi).


4 Comentários

Resenha: Beautiful Oblivion (Maddox Brothers #1) de Jamie McGuire

BBOlivioneautiful Oblivion de Jamie McGuire

ebook, Kindle edition

Editora: Atria Books

Data de lançamento: 1 de Julho de 2014

 

Sinopse (tradução livre)

Ferozmente independente, Camille “Cami” Camlin, passou pela infância antes mesmo que a mesma tivesse acabado. Ela arrumou um emprego antes de que pudesse dirigir, e se mudou para seu próprio apartamento após seu primeiro ano de faculdade. Agora servindo no bar The Red Door, Cami não tem tempo para mais nada além do trabalho e aulas, até que uma viagem para ver seu namorado é cancelada, deixando-a com um final de semana livre.

Trenton Maddox era o rei da Universidade Estadual do Leste, ele namorava estudantes de graduação antes mesmo de terminar o ensino médio.  Seus amigos queriam ser ele, e as mulheres queriam domá-lo, mas depois de um trágico acidente, seu mundo virou de cabeça para baixo. Trenton deixou a universidade para lidar com uma culpa avassaladora.

Dezoito meses depois, Trenton está vivendo em casa com seu pai viúvo, e trabalha em tempo integral em um estúdio de tatuagem para ajudar com as despesas.  Apenas quando ele acha que sua vida está voltando ao normal, ele percebe Cami sentada sozinha em uma mesa no The Red.

Sendo irmã caçula de quatro irmãos desordeiros, Cami acredita que não terá problema algum em manter sua nova amizade com Trenton Maddox estritamente platônica. Mas quando um menino Maddox se apaixona, ama para sempre – mesmo que ela é a única razão pela qual a sua família já desestruturada poderia desmoronar.

*****

Leitor@s,

A tão esperada série Maddox Brothers (PT: Irmãos Maddox) da escritora Jamie McGuire – autora dos New York Times best-sellers Belo Desastre, Desastre Iminente e Belo Casamento – dá seu ponta pé inicial com Beautiful Oblivion (PT: Belo Oblívio). E que pontapé!!!

Beautiful Oblivion conta-nos a apaixonante história de Trent e Cami, mais precisamente como eles se tornaram namorados. Cami é uma garota de vinte e poucos anos que trabalha duro para se sustentar. Com uma família conturbada, irmãos desordeiros e pai agressivo, ela sai de casa para morar com uma sua melhor amiga, Raegan, na primeira boa oportunidade que teve. Ela trabalha e estuda arduamente para poder pagar as despesas com sua casa e a faculdade, e possui pouco tempo livre para outras atividades. O livro começa quando o namorado de Cami, T.J., cancela um tão esperado e previamente planejado final de semana juntos por causa de um trabalho que apareceu de última hora. T.J. e Cami moram em estados diferentes e lidam com as dificuldades de um namoro a distância.

Desapontada com o cancelamento de sua viagem, Cami decide aproveitar sua rara noite livre com sua melhor amiga no mesmo bar que trabalha. O plano era simples: música, dança e bebidas. O que ela não esperava é que uma disputa boba por uma mesa chamasse a atenção de Trenton Maddox, famoso bad boy da cidade e antigo colega de escola.

O re-encontro inesperado entre Trenton e Cami é o pontapé inicial para uma deliciosa amizade e atração irresistível. Atraçã0 que Cami achava que poderia resistir. Ela tinha um namorado lindo-de-morrer e conhecia bem os jogos de sedução dos irmãos Maddox, especialmente de Trent.

“ Observando-o desde colégio, Eu prometi a mim mesma que nunca seria mais uma em sua cama”

“ Eu era muito esperta. Esperta o suficiente para manter minha distância de Trenton todos esses anos. Eu o vi paquerar, seduzir e evadir desde que eramos crianças. Não há absolutamente qualquer truque que Trenton Maddox pode fazer que eu não esteja preparada”

Pobre Cami, até em tão não tinha ideia de que Trent estava muito determinado a provar que ela merece muito mais que um namorado ausente e distante, que ela merece o suporte, carinho e amor de um relacionamento cotidianamente, e que ele é o candidato ideal para essa tarefa.

“Você tem um garoto bonitinho como namorado? Desapontador!”

“Ele não é um “garoto bonitinho”. Ele é fodão. Apenas em um jeito diferente de que você”

Cami se encontra numa situação difícil, por um lado é duro resistir a sedução de Trenton (demostrando diariamente que ele pode ser o namorado que ela precisa e deseja), por outro lado ela quer se manter fiel a T.J. e ao segredo que ambos guardam.

“Nada mais fazia sentido: por que nós ainda estávamos juntos, por que eu estava passando tanto tempo com Trenton, ou por que eu estava em um quase-relacionamento quando eu tinha alguém por perto que gostava de mim – de quem eu gosto -, apenas esperando por uma luz verde. “

Com um final emocionante e surpreendente, Belo Oblívio deixa os leitores suspirando pela linda história de amor de Trent e Cami, apaixonados pelo amor fraternal dos irmãos Maddox, e ansiosos pelo próximo livro da série (Sim leitores, tem um pequeno suspense final que apenas teremos respostas no próximo livro).

“Tudo o que eu sempre quis foi fazer você sorrir. “

“Eu tive uma vida de coisas erradas. Você é a única coisa que é certa.”

Ai ai Trent! – eu falei que deixa os leitores suspirando, não?! 😉

Belo Oblívio é uma história sobre encontrar um amor que dá certo, encontrar alguém que te entende e que está pronto e disposto a dar o que você precisa, na forma que você mais precisa.

Outra deliciosa característica de Belo Oblívio é que os eventos do livro ocorrem paralelo a Belo Disastre, e temos algumas novas cenas de TRAVIS MADDOX (Yipeee!).  Fãs de Travis vão adorar.

Para seu gênero – romance, jovem, novo-adulto –  Belo Oblívio é uma boa leitura.  É um romance bem escrito, com personagens principais envolventes, e enredo interessante. Eu particularmente achei o enredo inicial motivador mas o final confuso (na verdade, eu tive que ler o último capítulo duas vezes, pois inicialmente achei que pulei alguma parte importante para entender o final da história).

MINHA NOTA: B

 

P.S. Se você gostou dessa resenha e/ou quer saber mais informações sobre Belo Desastre, Maddox Brother, Jamie McGuire e outros romances maravilhosos, não esqueça de curtir esse blog no Facebook para receber notícias fresquinhas. 🙂

P.S. Se você ainda não viu: Minha resenha de Belo Casamento – http://wp.me/p4v4MM-ag


1 comentário

Resenha: Neanderthal Marries Human (PT: Neandertal casa com humano) de Penny Reid

KC#1.5Romance, Adulto

ebook

Editora: Simon Pulse

Data de lançamento: 24 de Junho 2014

Sinopse

Há três coisas que você precisa saber sobre Quinn Sullivan: 1) Ele é loucamente apaixonado por Janie Morris, 2) Ele pode jogar sujo para conseguir o que (ou quem) quer, e 3) Ele não sabe tricotar .

Depois de apenas cinco meses de namoro com Janie, Quinn – ex-Wendell e um autocrata sem remorso – está pronto para propor casamento. Na verdade, ele está mais do que pronto. Se dependesse apenas de Quinn, ele eficientemente proporia, casaria e engravidaria Janie no mesmo dia. Tudo para evitar o drama e a angústia que acompanha os quatro estágios de pré- matrimônio: noivado, encontro com os pais , despedida de solteiro (a), e a tradicional  festa de casamento cheia supérfluos. Mas Janie, para desgosto de Quinn, impede seus esforços, e desafia-o a provar sua devoção a ela atravessando todos os processos matrimoniais, não importa o quão mundano seja.

Será que Quinn aguentará até o dia do casamento? Ou ele vai ceder a seus impulsos tiranos?

Independentemente disso, uma coisa é certa, Quinn Sullivan vai ter que aprender a esperar a Inquisição Espanhola (ou seja, o inesperado), se ele pretende ter e manter Janie Morris como sua esposa.

***

Leitores e leitoras,

Talvez vocês já leram isso aqui no blog, mas por favor me permitam repetir: Eu adoro a série Knitting in the City de Peny Reid!!! É minha opção favorita para uma leitura leve, divertida, e inteligente.  Eu tive o prazer de ler uma cópia antecipada de seu futuro lançamento –  Neanderthal Marries Human (em português: Neandertal casa com humano), sequência de Neanderthal seeks Human (em PT: Neandertal procura humano)que tem data de publicação em inglês prevista para 24 de junho de 2014. Para conhecer a ordem de leitura da série veja: http://wp.me/p4v4MM-co

Em Neanderthal Marries Human nós mergulhamos no relacionamento de Jannie e Quinn, e conhecemos o que aconteceu cinco meses após o início do namoro dos dois. Os fatos são relatados sobre o ponto de vista de Jannie e Quinn, o que me deixou muitíssimo feliz pois agora temos oportunidade de conhecer Quinn por suas percepções e emoções, e não apenas por suas ações e percepções de Jannie em relação a estas. E, leitor@s, Quinn é fantástico!

Quinn está determinado a tornar Jannie sua esposa. Entretanto,  com apenas cinco meses de namoro, Jannie sente-se insegura de embarcar num compromiso tão grande quanto um casamento. Ela acha que eles não viveram muitas situações diferentes e difíceis para testar a compatibilidade de ambos. Mas Quinn é um cara bem persistente, e resistir a suas intenções é bem difícil. Jannie, por outro lado, pensa em estratégias para por a prova solidez da relação.

… ele fez uma pausa, o humor dando lugar a uma expressão um tanto grave e vulnerável. “Case-se comigo, Janie.”
Eu pisquei os olhos, tentei disfarçar minha dor infligida pela intensa sinceridade de suas palavras.
Ele não me deu uma chance de responder. “Você disse que eu te faço destemida. Então não tenha medo. Confie em mim. “
“Eu confio em você e eu não … eu não estou exatamente com medo. É  que eu apenas quero que nós sejamos espertos sobre isso. “
“Você pensa demais.” Ele não parecia está irritado. Ao contrário, ele parecia ele está iniciando uma negociação.
“Não. Eu quero fazer isso direito. “
“Então vamos fazer isso direito.” Quinn virou-se no banco de modo que ele estava de frente para mim, seu corpo inclinado em minha  direção, seu braço apoiado sobre a mesa e a outra mão na minha perna. Era a sua você-possui-minha-atenção-total postura. “O que será necessário para você se tornar minha esposa?”

🙂

Ok ok, eu vou abrir o jogo para vocês: haverá um casamento (ou err…  uns… cof cof) . Yieppeee! Mas para conhecer como foi o pedido (nops, o trecho acima não foi o momento oficial do pedido de casamento, e posso dizer de antemão que o pedido de casamento foi um tanto não convencional e envolveu um instrumento de tortura :O), o que foi necessário para Quinn tornar Jannie sua esposa, a despedida de solteiro (dois breves comentários aqui: 1) o que acontece em Vegas, nem sempre fica em Vegas, 2)  “Se Beber Não Case Parte 4”  poderia ser o nome do capítulo da festa de  despedida de solteira de Jannie), e  a cerimônia de casamento  vocês terão que aguardar a publicação do livro!!!!

No mais, em Neanderthal Marries Human conhecemos os pais de Quinn e mais de sua irmã, como Nico conheceu Quinn e Jannie, e mais da linda amizade entre essas essas mulheres inteligentes que compartilham uma paixão por tricô e crochê. Ahh!!! Jannie, que no primeiro livro não tinha habilidade alguma na arte das agulhas e novelos, agora é uma promissora crocheteira.

MINHA NOTA:  A

 

 


4 Comentários

Resenha: Archer’s Voice (Voz de Archer) de Mia Sheridan

coverAVRomance contemporâneo, Novo Adulto

ebook, 337 páginas

Data de lançamento: 25 de Janeiro de 2014. ( em inglês)

 

Sinopse

Quando Bree Prescott chega na tranquila cidade lacustre de Pelion, Maine, ela espera que este seja o lugar onde ela finalmente encontrará a paz que procura desesperadamente. Em seu primeiro dia lá, sua vida colide com Archer Hale, um homem isolado que detémsua própria agonia secreta. Um homem que ninguém mais vê.

Voz de Archer é a história de uma mulher acorrentada à memória de uma noite horrível e  do homem cujo amor é a chave para sua liberdade. É a história de um homem silencioso, que vive com uma ferida dolorosa e da mulher que o ajuda a encontrar sua voz. É a história de sofrimento, destino e o poder transformador do amor.

*****

Leitores e leitoras,

A primeira vez que ouvi falar de Archer’s Voice (em português, Voz de Archer) e Mia Sheridan foi em Janeiro deste ano quando recebi em um email do site Goodreads divulgando lançamentos do mês de Janeiro. Uma rápida olhada na capa e sinopse do livro me fez tomar a decisão de adicioná-lo na minha lista “Livros para ler quando não estiver deprimida ou de TPM”. A sinopse me alertava que a leitura poderia ser uma montanha russa emocional e, sabiamente (no momento estava de TPM), resolvi adiar a leitura.

Muitas semanas depois, finalmente li Archer’s Voice e fiquei bastante satisfeita com minha capacidade razoavelmente acurada de julgamento a respeito de romances e suas influências no meu bem-estar emocional.  🙂

Archer’s Voice é aperto no peito, suspiros e lágrimas no olhos. Ao mesmo tempo que doce, sincero, ingênuo, e encantador.

Bem, vamos para o início:

Bree é uma jovem garota (vinte e poucos anos) com um trágico acontecimento em seu passado recente. Há seis meses atrás, ela presenciou o assassinato de seu pai (único familiar próximo) e sofreu uma tentativa de estupro.  Na tentativa de superar esse trauma, ela vai embora de sua cidade natal em busca de um lugar para recomeçar e encontrar paz. Eis que o destino a leva para Pelion, uma pequena cidade à beira de um lago no estado de Maine (EUA). Lá ela encontra Archer Hale, um jovem de 23 anos mudo que viveu toda sua vida isolado em sua propriedade nos arredores da cidade. Archer é um autêntico eremita. Ele ficou mudo aos sete anos, seus pais morreram num trágico acidente na mesma época, ele foi criado por um tio nessa propriedade nos arredores de Pelion, seu tio o educou em casa (ele nunca foi ao colégio), e apenas após o falecimento do seu tio (pouco tempo antes dos eventos do livro) é que ele aparece em Pelion para idas ao supermercado.  Ou seja, praticamente zero sociabilidade! Os habitantes da cidade o ignora e ele ignora os habitantes da cidade.

Eu comecei me virar quando algo surgiu em minha cabeça  “Ei, na verdade, eu tenho uma pergunta sobre alguém. Eu derrubei algumas coisas no estacionamento da farmácia ontem a noite e um rapaz jovem parou para me ajudar. Alto, magro, boa forma, mas…. eu não sei, ele não falou uma palavra… e ele tinha uma barba longa -“

“Archer Hale” Melanie interrompeu. “Eu estou chocada que ele parou para te ajudar. Ele geralmente não dá atênção a ninguém”. Ela pausou. “E geralmente ninguém dá atênção a ele também, eu acho”.

Isso muda com Bree. Ela o enxerga, se comunica com ele (ela sabe língua de sinais porque seu pai era surdo) e propõe uma amizade. Ele inicialmente rejeita sua proposta, mas depois muda de idéia e acolhe suas visitas com entusiasmo.

A amizade entre eles fortalece-se, e ambos desenvolvem sentimentos mais profundos do que inicialmente esperavam. Bree também desperta em Archer sensações carnais que ele nunca tinha experimentado. Hum hun… isso mesmo! O que você esperava? O cara viveu apenas em contato com um tio que era meio louco. Claro que ele era virgem e um tanto inocente em relação a sexo e prazeres sexuais. Na verdade, ele declara para Bree que possui uma vaga noção sobre o tema porque leu em alguns livros e revistas (zero pornô para ele: ele nunca teve televisão ou computador)!!!!  Mas meninos e meninas, não se desanimem por isso, as cenas íntimas do casal são pra lá de sensuais e envolventes. Bree é uma ótima professora e Archer um aluno bem aplicado e de rápido aprendizado 😉

Enfim, ela é a primeira vez dele em muitas coisas emocionais e sexuais. E é extremamente encantador vê-los se descobrindo e se transformando. Eles encontram consolo um no outro, e força para superar seus traumas e inseguranças pessoais.

“Você trouxe o silêncio,

O som mais lindo que eu já escutei,

Porque era onde você estava”

Archer’s voice é um romance bem escrito que  me motivou a ler mais romances de Mia Sheridan (resenhas aparecerão em breve). Eu particularmente adorei a personalidade de Archer. Apesar de sua deficiência vocal ter influenciado sua baixa sociabilidade, ele é não um pobre coitado vitimizado. Pelo contrário, ele é independente, esforçado, corajoso, proativo, criativo e autodidata… (ai ai *suspiros suspiros* ele é  encantador!)

Se vocês, leitores, estão no clima de lerem sobre uma história de amor que traz lágrimas aos olhos com um bom moço misterioso e uma boa moça independente e determinada . Archer’s voice é um boa escolha.

MINHA NOTA: B

 


1 comentário

Belo Casamento (Belo Desastre 2.5) de Jamie McGuire

coverBWNovela, YA (Young-Adult, Jovem-Adulto)

160 páginas

Editora: Atria Books

Data de publicação: 10 de dezembro de 2013

Sinopse

A louca e viciante história de amor de Travis e Abby foi narrada por ela em Belo desastre e por ele em Desastre iminente. Como num conto de fadas moderno, sabemos que eles se casaram e foram felizes para sempre… mas quanto realmente conhecemos dessa história? Por que Abby fez o pedido de casamento? Que confidências eles trocaram antes da cerimônia? Onde passaram a noite de núpcias? Quem sabia que eles iam se casar e guardou segredo? Todos os detalhes sobre o casamento de Travis e Abby eram secretos… até agora. Os fãs do casal mais quente da literatura terão todas as suas perguntas respondidas nesta história vertiginosa sobre o dia (e a noite…) do casamento de Travis e Abby — e o melhor, contada pelo ponto de vista dos dois!

***

Car@s

Eu sei que muitos de vocês estão contando os dias para ter em mãos a tradução em português de Belo Casamento, novela da aclamada série Belo Desastre de Jamie Macguire.

coverA editora Verus lançará em Maio de 2014 a tão aguardada tradução, e esta é a capa da versão em português.

Para acalentar a espera de vocês, eu decidi escrever essa resenha. Já tem algum tempo que li o livro, mas tentarei relembrar minhas  percepções sobre o mesmo. Tentarei manter as revelações ao mínimo para não estragar o livro para vocês. Se tiverem dúvidas ou quiserem mais aperitivos do que estar por vim, deixe-me um comentário aqui no blog. Eu simplesmente adoro discutir a história desses personagens maravilhosos com fãs tão motivados quanto eu. 😉

Belo Casamento é um novela, ou seja uma prosa de curta extensão (meio termo entre um romance e um conto), que relata eventos da vida Abby e Travis logo após a tragédia do incêndio no porão do edifício Keaton.  Claaaaarrroooo que o evento principal é o casamento deles!!! E é um casamento relâmpago (mas não menos emocionante por isso). Abby está diposta a tudo para proteger o cara que ama ferozmente, inclusive casar aos 19 anos de idade em Las Vegas com Elvis como cerimonialista em menos de 24 horas (ufa!) E onde ela encontra sua motivação??

“Apesar da minha dificuldade para manter o foco, eu escuto ele dizer isso: A única coisa que eu tenho medo é um vida sem você, beija-flor”  

Wow!! Escutar isso de Sr. Travis lindo-de-morrer Maddox também me faria largar tudo e sair correndo para a primeira igreja (entretanto minha escolha seria John Lennon ou George Harrison para cerimonialista e não Elvis) hihi!

Enfim, eles casam! E é lindo.

Beija-flor, você agora é Sra. Travis Maddox. Eu nunca estive tão feliz em minha vida!”

E como ele estava feliz, leitores. É impossível controlar o sorriso no rosto lendo sobre a alegria e euforia de Travis com o casamento. Alegria que de certa forma serviu como um remédio para ele (o incêndio tem um peso extra para Travis).

Contudo, antes da cerimônia,  surgiu um pouco da famosa inseguraça pré-altar. Travis suou frio achando que Abby poderia dá pra trás.

“Ficar bêbado antes do casamento não resolverá nada. Talvez seja por isso que Abby está pensando duas vezes. Amá-la não é o suficiente. Eu preciso amadurecer, conseguir um emprego de verdade, parar de beber, lutar, e controlar essa maldita raiva. Sentado sozinho no casino, eu silenciosamente prometi fazer todas essas mudanças, e elas começariam ali.” 

E Abby meio que pirou com essa idéia de “eu sou muito jovem para casar” ( e de fato, ela é!!!!! então, piração totalmente justificada, Sra. Abby!)

Duas batidas na porta quase me deram um ataque de pânico. Eu virei, e segurei fortemente o encosto da cadeira. 

“Senhorita?” Elvis disse num voz profunda e com forte sotaque. “Chegou a hora.”

“Oh” Eu disse calmamente. Eu não sei o por quê. Ele não conseguiria me ouvir.

“Abby?” Seu amor super super galã está esperando por você”

Eu rolei meus olhos. “Eu só…. preciso de um minuto.”

Mas Travis tinha uma carta da manga (literalmente), e queridos leitores, QUE carta! Vou me calar por aqui, porque essa parte é super emocionante.

Ah! Ambos tem um festa de despedida de solteiro(a)…. err… eventualmente. E são hilárias! E Abby faz uma tatuagem. Yeahh! O que e onde vou deixar para o livro responder para vocês.

Termino essa resenha desafiando vocês, loucos(as) por Travis Maddox, com:

O que vocês acham que Travis responderia?

1) Qual é o item que  Travis não consegueria viver sem?

2)  Qual é a parte favorita do corpo de Abby para Travis?

 3) Qual o momento favorito do namoro para Travis?

NOTA: B